Mas é feio que só ele!
Imagem

Depois de quatorze anos de estudos, Guy Negre conseguiu desenvolver um motor que pode ser convertido em um dos maiores avançóos tecnolgicos deste século.

Imagem

O Motor de Ar Comprimido MDI

Imagem

Sua aplicação nos veículos CATs, faz com que estes adquiram grandes vantagens tanto em seu custo econômico, como no meio ambiente. Com a incorporação da bi-energia (ar comprimido + combustível) os veículos CATs aumentaram a sua autonomia cerca dos 2.000km, com uma contaminação nula em cidades e muito reduzida fora da região urbana.
Por sua vez, as aplicações do motor MDI a outras áreas fora do setor automobilístico, abrem múltiplas possiblidades em campos como o náutico, geradores, motores auxiliares, grupos elétricos, etc… O ar comprimido um novo setor energético que permite, de forma viável, a acumulação e o transporte de energia.

Imagem

O Grupo MDI está incorporado várias inovações e sistemas inéditos, não somente como uma idéia básica (energia em forma de ar comprimido), mas os materiais utilizados (fibra de vidro como estrutura e o uso de óleo vegetal) e o planejamento técnico. Com referência ao motor tem um sistema inovador muito importante: uma biela articulada. Isto permite que quando o pistão alcança o final de seu ciclo, a expansão se produz em um volume constante. Esta patente pode ser aplicada a motores convencionais de combustão.

Física

A compressão de ar, gases tem como conseqüência o aumento da temperatura (ar quente). A expansão tem como conseqüência a queda de temperatura (ar frio). Este é o sistema básico que permite o movimento do carro MDI.

Sistema de biela
MDI tem a patente permitindo que o pistão com o sistema de articulação fica imobilizado no final da compressão, tempo suficiente para criar um volume constante dentro do cilindro.

Ciclo do motor
– A – FASE DE COMPRESÃO:
No motor o ar atmosférico é comprimido até uma pressão de 20 bars. Com o pistão e fica transformado em ar quente de 400 ºC.
– B – FASE DE INJECÃO DE AR:
Assim que quando o pistão para, o ar comprimido dos cilindros é injetado no espaço do motor onde está o ar quente.
– C – FASE DE EXPANSÃO:
O ar é injetado criando uma maior pressão fazendo a ativação do motor.

Ficha Técnica do carro:

Mono volume 5 lugares (motorista + 4 passageiros), 1 porta de correr lateral ao lado dos passageiros e 1 porta para o motorista.

Direção: Cremalheira e Pinhão
Depósito: Estrutura termoplástico com cobertura de fibras de carbono. Capacidade: 300 litros. Conteúdo: 90m3 a 300 bars.
Dimensões: Comprimento: 3.84 m / Largura:: 1.72 m / Altura: 1.75 m
Peso vazio: 700 Kg
Equipamentos específicos

    Sistema de recuperação de temperatura ambiental
    Compressor de bordo para recarregar os tanques, movido por um motor elétrico de 5 Kw.
    Tela de controle dos parâmetros do veículo tipo PC.
    Ar condicionado integrado.

Velocidade máxima: 130 Km/h
Autonomia em ciclo urbano: 10 horas: 200/300Km
Tempo de recarga

    com compressor de bordo conectado rede elétrica: De 3 a 4 horas.
    em um posto de abastecimento: De 2 a 3 minutos.

Imagem

Como funciona?

O carro deve a sua autonomia graças aos tanques de 90m3 de ar comprimido a 300 bars. A expansão do ar comprimido que entra no motor move os pistões que dão força ao motor.

O ar que sai do escape é ainda mais limpo do que entrou, pois é filtrado na hora de comprimir. O sistema de ar condicionado é baseado na reciclagem do ar. Devido a ausência de combustão a troca do óleo ocorre somente a cada 50.000Km.

Imagem

Sistema Básico
O primeiro pistão (1) absorve e comprime o ar atmosférico. O ar move para a câmera esférica (2) onde o ar é injetado com alta pressão dos cilindros. A expansão da mistura ar atmosférico mais o ar comprimido move o pistão (3) de onde surge a energia do veiculo.

Recarga:
Imagem

Motor, características técnicas

Capacidade do cilindro: 566 cm3 x 2 cilindros
Forca maxima em KW-CEE: 25 cv a 3500/min
Torque max in Kgm-CEE (nm-CEE): 6.3 (61.7) 800-1300/min
Quantidade de óleo e prazo de troca: 0.8 Litros para 50.000 Km (Óleo de Soja)

O novo motor de 50 CV esta no estado final de desenvolvimentoe ele deve ser o usado paar venda nos carros.

Imagem

Fonte: motormdi.com

Anúncios
comentários
  1. Débora Vilas Bôas disse:

    Olá,

    Sou aluna de mestrado e estou estudando o desenvolvimento de um programa que estuda o ar atmosférico em motores.
    Se possível gostaria de poder entrar em contato com o inventor deste sistema usado no caaro, para aprimorar o meu programa.

    Aguardo contato.

    Debora Vilas Boas

  2. alexandre disse:

    esses carros são orríveis e podres eles são pequenos demais e eles são táxis orríveis e são só dos trouxas

  3. alexandre disse:

    e eu tenho que estudar essa coisa idiota de trabalho de ciências “coisa chata”

  4. Alexandre acredito que um dia você possa compreender de outra maneira. Sorte é o que lhe desejo no seu caminho!

  5. Giovanni disse:

    Alexandre: esse seu comentário foi um dos mais idiotas que já vi. Infelizmente pessoas como você, faz o mundo estar um caos. Seja construtivo e não atrapalhe.

    Agora, para comentar:

    Esse pode ser uma das descobertas mais ricas e vantajosas para nosso futuro. Podemos usar em navios, caminhões e ônibus, barateando o trasporte e nào poluindo nosso planeta.
    Li outra reportagem que essa mesma empresa está testando outro projeto que o mesmo motor irá ser usado para outra bomba poder comprimir o ar, e você nem precisará se incomodar em parar para abastecer.

    Para mim pode ser a mair descoberta dos ultimos anos e acabar com esse veneno do petróleo.

  6. Giovanni:

    Parabéns pelas suas colocações!

  7. Ricardo disse:

    Por onde anda o brasileiro Antônio Pedro Dariva, o inventor do motor a ar comprimido?

  8. Baumer disse:

    Infelizmente não existe mágica nas leis da física.

    E esta não é uma invenção nova. Há um brasileiro que também já fez algo parecido. A diferença é que este é mais eficiente (estudar biela articulada), e o inventor patenteou o máximo que conseguiu pra tentar se dar bem, e parece que está se dando relativamente bem, pois fechou um contrato com a Tata Indiana pra fabricar esses carros.

    1. Pra comprimir o ar, é necessário energia, muita energia. E e a energia elétrica não é de graça. No sul do brasil por exemplo a energia elétrica é obtida com geradores à Diesel (caro e poluidores).

    2. O ar comprimido à 300bar de pressão é praticamente uma bomba. Embora este projeto seja moderno e bem bolado, imagine isto em paises pobres com carros sem manutenção…

    3. Para conseguir a autonomia esperada (10horas) é necessário andar à 30km/h pois o motor é muito fraco em relação à carros normais. A prova disto é que se colocar ele pra andar numa rodovia ele mal-e-mal anda uns 100km e só…

    4. Para abastecer estes tanques com esta pressão e no tempo esperado (2 à 3 minutos) é necessário um compressor de ar muito potente (grande, complexo e caro) que infelizmente ainda não existe comercialmente. O projetista lança apenas a idéia que é possível.

    5. Mesmo plugado na tomada pra abastecer ele são necessárias 4 horas consumindo 5.0kw, ou seja, o mesmo consumo de um chuveiro na posição inverno ligado por 4 horas à cada vez que quiser rodar 100km com o carro.

    Não, não estou desmerecendo o projeto, mas apenas alerto que as pessoas têm que dar mais atenção aos detalhes, e temos que reconhecer que as coisas para darem certo têm que amadurecer e tornar-se viáveis.

    Abraços.

  9. Não, não estou desmerecendo o projeto, mas apenas alerto que as pessoas têm que dar mais atenção aos detalhes, e temos que reconhecer que as coisas para darem certo têm que amadurecer e tornar-se viáveis.

    Achei ótimas suas colocações Baumer.

    Muitos acreditam em milagres, mas este carro não é um. E estas crenças em possibilidades remotas criam certas histórias mirabolantes.

    Interessante é observar que esta é uma alternativa e que se forem solucionados os problemas em relação a fonte de energia é que estarão solucionadas as dificuldades com a poluição.

    Como o projeto que separa a água sem uso de calor excessivo (ondas de rádio) vários nos dão noção de que o homem não pára.

    Obrigado pela visita ao blog!

  10. Alê, tenha mais respeito por você mesmo.

    Fale pouco e bem e terteão por alguém! (Barão de Macaúbas)

  11. José da Piedade e Silva foi o máximo no comentário!

  12. José disse:

    Baumer, interessante suas argumentações, mas gostaria de saber de onde vem a informação de que no sul do Brasil a energia é gerada por meio de geradores a Diesel?
    Que eu saiba é a região do Brasil que mais tem hidrelétricas tendo com lider no setor o Paraná (e não estou contando ITAIPU).

  13. eu não me admiro, da tecnologia porque isso não
    é mais nem novidade, já deveriamos ter dezenvolvido coisas melhores
    varias pessoas já tiveram essas idéias e foran ridicularizadas e esquecidas.
    podem fazer um carro bonito tambem! nada impede.

  14. Erwen disse:

    Gostaria de usar o motor MDI como gerador de energia elétrica. Sabendo que não temos aqui no Brasil nenhum interesse em viabilizar até o momento a comercialização do mesmo .. Gostaria de saber ser é possivel comprar o mesmo para utilização em mum gerador de energia elétrica?
    Desde já agradeço
    Erwen

  15. Erwen possível é, mas a importação eleva muito o preço considerando ser um componente automotivo. Me envie e-mail pois tenho ainda um contato sobre este.
    forumaberto@forumaberto.com

  16. rone disse:

    adorei o invento esse cara merece o nobel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s