Danica Patrick primeira mulher a vencer na F- Indy

Publicado: abril 25, 2008 em Notícias do ramo automotivo
Tags:, , , , , , , , , ,

www.forumaberto.com

Patrick se emociona ao chegar nos boxes

FRANCISCO LUZ
de Novo Hamburgo

O GP de Motegi viu a história ser escrita na madrugada deste domingo (20). Danica Patrick conquistou a primeira vitória da sua carreira na F-Indy ao lidar muito bem com a estratégia de combustível, assumindo a liderança restando apenas uma volta para o final da prova. Helio Castroneves, que saiu da primeira colocação, chegou em segundo.

A corrida nipônica — adiada do início do sábado para hoje devido às infiltrações no asfalto de Motegi — foi bastante monótona até as voltas finais. A prova teve apenas três líderes durante as 200 voltas, e a vitoriosa Danica esteve na frente apenas nos dois giros finais.

Quem esteve em primeiro no início foi, mesmo, Castroneves. O brasileiro da Penske se aproveitou de uma boa largada e manteve a ponta até a 94ª volta, quando uma batida de Vitor Meira no muro causou a terceira bandeira amarela da prova — antes dele, Marco Andretti, na largada, e Marty Roth, no 49º giro, foram os responsáveis pela entrada do pace-car.

Porém, no reabastecimento perto da metade da corrida, Scott Dixon contou com o bom trabalho da Ganassi para voltar à frente de Helio. Tony Kanaan ocupava a terceira colocação, sendo seguido por Dan Wheldon e Patrick.

Dixon, aliás, fez um ótimo GP e, não fosse a bandeira amarela causada por Roger Yasukawa na volta 142, teria sérias chances de ganhar a segunda prova do ano. Porém, a Andretti Green viu que a interrupção seria duradoura e chamou Danica para os boxes na 150ª passagem, enchendo o tanque até o final e pedindo para a piloto economizar combustível.

Ela não foi a única a tentar esta estratégia. Castroneves e Ed Carpenter buscaram o mesmo resultado, mas gastaram muito etanol logo na relargada e sofreram no final. Hélio ainda conseguiu levar o carro até a bandeirada, mas o piloto da Vision, não.

E o que parecia uma vitória fácil de Dixon mudou de mãos restando apenas quatro giros para o fim. A Ganassi chamou seus dois pilotos para os boxes — assim como todas as equipes que estavam à frente —, deixando Castroneves e Danica, que estavam em sexto e oitavo, nas duas primeiras colocações. A morena pisou fundo e, na 198ª volta, ultrapassou o piloto da Penske, que teve de cuidar para não sofrer uma pane seca.

Aí, foi só contornar as três milhas restantes com cuidado para receber a bandeira quadriculada na frente pela primeira vez na sua carreira na F-Indy. Assim, Patrick tornou-se a primeira mulher a vencer uma prova da categoria na história.

Final:

Mulher na F1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s